Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BE Castanheira de Pera

Biblioteca Escolar do Agrupamento de Escolas Dr. Bissaya Barreto - Castanheira de Pera

BE Castanheira de Pera

Biblioteca Escolar do Agrupamento de Escolas Dr. Bissaya Barreto - Castanheira de Pera

Algumas atividades já realizadas na Semana da Leitura

29.03.17

No âmbito da comemoração da Semana da Leitura, informamos que já se desenvolveram as seguintes atividades:

- Montagem da exposição: átrio e BE - Ilustrações de Paulo Silva para o livro "Crescer com Histórias" da autora Maria João Torres. Esta mesma autora virá apresentar, pessoalmente, o livro no dia 28 de abril, sexta-feira, no âmbito das atividades "Hoje temos a visita ... "

 

Print

 

 - Apresentação e dinamização da história "Lenda dos Ovos de Páscoa" aos alunos da Pré-escola (duas sessões) pela Assistente Operacional da BE, Isabel Salgueiro. Sessões muito participadas pelos alunos que ajudaram a contar a história, "lendo" as imagens apresentadas. Receberam um pintainho com um ovo de Páscoa dentro e pintaram um Coelhinho com os Ovos de Páscoa. Alguns trabalhos já se encontram afixados no corredor de acesso à BE.

 

pintainhos_ovos de Páscoa

 

- Como previsto, já começaram as sementeiras da campanha "Sementes de Saber". Com cada livro requisitado, os alunos recebem um pequeno saquinho com sementes de Erva Gateira; Poejo; Cidreira ... Esta sementeira ficará na BE para os alunos verem e acompanharem a evolução.

 

Sementeira _ Cidreira - Sementes do Saber

 

- No intervalo de almoço, já esteve a decorre a visualização de um filme (O Hobbit - Uma viagem inesperada) no âmbito de "Os filmes que antes foram livros.", com DVD e livros existentes na BE. Hoje e amanhã, vão decorrer sessões de "Guia do Utilizador da BE" para o 4.º ano (finalistas do 1.º Ciclo) e "Conhecer o Livro" para o 3-º ano. Cada sessão é seguida de leitura recreativa em voz alta.

Segue igualmente a informação de que já está agendada a Ação de Formação do Pordata Kids para o 5.º e 6.º ano, dia 26 de abril, nos últimos dois tempos do período da manhã, conforme acordo com o formador da Fundação Francisco Manuel dos Santos.

José Fonseca e Costa (1933- 2015)

05.11.15

José Fonseca e Costa

 

ng5045129

 José Fonseca e Costa (1933-2015)

 

 

José Fonseca e Costa nasceu no Huambo, em Angola, a 27 de junho de 1933, e mudou-se para Lisboa em 1945.

 

Entre 1951 e 1955 frequentou o curso de Direito na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, que não terminou para se dedicar às atividades cinematográficas.

 

Membro da direção do Cineclube Imagem, fez crítica de cinema nas revistas Imagem e Seara Nova. Traduziu para português livros de teoria cinematográfica da autoria de Eisenstein, Guido Aristarco e alguns romances, entre eles, Il Compagno, de Cesare Pavese e Passione di Rosa, de Alba de Cespedes.

 

Concorrente ao lugar de assistente de realização da RTP (à data da sua fundação) foi impedido de entrar nos quadros da empresa por interferência da Polícia Internacional e de Defesa do Estado (PIDE), embora tenha ficado classificado em primeiro lugar.

 

Em 1960 foi-lhe recusada uma bolsa de estudo, solicitada ao Fundo do Cinema Nacional, para frequência de um curso de cinema no estrangeiro e, novamente por informação da PIDE, em cujas prisões foi encarcerado por atividades de oposição política à ditadura.

 

Iniciou a sua formação profissional estagiando em Itália, por volta de 1961, onde trabalhou com Michelangelo Antonioni no filme L'Eclipse (O Eclipse).

 

De regresso a Portugal, em 1964, produziu e dirigiu centenas de filmes publicitários e alguns documentários industriais e turísticos, atividade que interrompeu a partir dos anos 1970, quando dirigiu o seu primeiro filme de ficção (A Metafísica do Chocolate, 1967).

 

É um dos cineastas do movimento do Novo Cinema em Portugal. Seguem-se O Recado (1972), Os Demónios de Alcácer Quibir (1977) e Kilas, o Mau da Fita (1981).

 

 

8b4c60f9a2553589a0866b1908f0237a1

 

 

Foi sócio fundador e dirigente, nos anos 1960, do Centro Português de Cinema e, mais recentemente, da Associação de Realizadores de Cinema e Audiovisuais, de cuja primeira direção foi presidente.

 

Em 1998, foi nomeado para representar o Ministério da Economia no recém-criado Conselho Superior do Cinema, do Audiovisual e do Multimédia, onde nunca chegou a exercer funções.

 

Foi eleito para o Conselho de Opinião da RTP em sessão da Assembleia da República realizada a 2 de novembro de 2000.

 

Dedicava a sua atividade ao ensino universitário de disciplinas cinematográficas, à escrita de crónicas jornalísticas e de argumentos dos seus filmes.

 

cinco-dias-cinco-noites

 

 

Depois de Cinco Dias, Cinco Noites (1996), filme premiado no Festival de Gramado, nos Globos de Ouro em Portugal e selecionado para o Montreal World Film Festival, Fonseca e Costa assinou ainda O Fascínio (2003) e Viúva Rica Solteira Não Fica (2006), os seus mais recentes trabalhos.

 

a1fad6bb03ef218e886bcb2aaf514a95_jpg_195x289_upscale_q90

 

 

A 9 de outubro de 2014, a Academia Portuguesa de Cinema atribuiu-lhe o prémio de carreira.

 

Este realizador português faleceu no dia 1 de novembro de 2015, no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, de uma pneumonia, na sequência de uma pré-leucemia.

 

In DN.Artes

 

Niki de Saint Phalle (1930-2002)

29.10.14

niki-de-saint-phalle

 

 

Catherine-Marie-Agnès Fal de Saint Phalle (nasceu em Neuilly-sur-Seine, Hauts-de-Seine, perto de Paris, a 29 outubro de 1930 e faleceu a 21 Maio de 2002 na Califórnia, E.U.A.), mais conhecida por Niki de Saint Phalle, foi uma escultora, pintora e cineasta francesa. 

 

Niki de Saint Phalle legou-nos uma série de obras que funcionam como uma declaração universal de liberdade do indivíduo, sejam mulheres ou homens, seres humanos libertos em seu universo criativo e em expansão.  

 

A sua arte, proveniente de memórias da infância, dos seus sentimentos femininos mais profundos e secretos, de um primitivismo solto e desvinculado dos padrões habitualmente codificados e aceites, vem pontilhado de humor e de cores explosivas.

 

nikiSerpents

 

artwork_images_423989893_437121_nikide-saintphalle

 

 

A sua linguagem, próxima da linguagem infantil, revela um requinte que a liga à rebeldia dos dadaístas, à mutação vertiginosa dos tempos e às metamorfoses misteriosas do ser interior, cofre inconsciente de desejos e temores, presentes em cada indivíduo.

 


Les Trois Grâces, 1994

 

 

São surpreendentes as suas personagens, inusitadas nos materiais utilizados (cacos, sucata, espelhos, plásticos e resinas), expandidos nos formatos e na cor (muitas vezes metálicas e luminosas), nas citações a Gaudí e ao 'Facteur' Cheval, espantosos artistas únicos e destituídos de discípulos, que impressionaram e estimularam Niki de Saint Phalle, ela igualmente artista singular.

 

Niki de Saint Phalle 3

 

Para saberes mais, visita o seu "website" oficial e o Museu (clica nos títulos):

 

Niki Charitable Art Foundation 

Niki Museum Gallery

 

NB: Texto extraído da Wikipédia e SampaArt e adaptado pela equipa BE.