Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BE Castanheira de Pera

Biblioteca Escolar do Agrupamento de Escolas Dr. Bissaya Barreto - Castanheira de Pera

BE Castanheira de Pera

Biblioteca Escolar do Agrupamento de Escolas Dr. Bissaya Barreto - Castanheira de Pera

O 25 de Abril de 1974: as canções de resistência no Brasil

29.04.14

25 de Abril 

Revolução portuguesa inspirou 

músicas brasileiras de resistência

Chico Buarque, com "Tanto Mar", foi um dos músicos brasileiros

a abordar a Revolução dos Cravos na sua obra.

 

  

A revolução portuguesa do 25 de Abril de 1974 foi inspiração para muitos artistas brasileiros da época, que aproximaram pela música a realidade política e social dos dois países.  

Em abril de 1974, enquanto a revolução ocorria em Portugal, o Brasil vivia o décimo ano da sua ditadura militar, que duraria até 1985. 

Em "Tanto Mar" (1975), Chico Buarque retrata a vontade de viver a mesma "festa" que os portugueses. 

"Sei que estás em festa pá / fico contente / E enquanto estou ausente / guarda um cravo para mim", diz a primeira estrofe da canção. "Lá faz primavera pá / cá estou doente / manda urgentemente / algum cheirinho de alecrim", completam os últimos versos da música. 

A canção - recentemente citada pelos Linda Martini, no tema "Febril" - foi censurada no Brasil e lançada em 1978, com versos diferentes: "Foi bonita a festa, pá / fiquei contente / E inda guardo, renitente / um velho cravo para mim". A última estrofe também foi alterada: "Canta a primavera, pá / cá estou carente / Manda novamente / algum cheirinho de alecrim". 

 

Entrevista a Chico Buarque em 1978, com as duas versões da canção "Tanto Mar":

 

 

 

 

 

 

O cantor português Roberto Leal, que em 1974 já vivia no Brasil, afirma que os dois países são "parceiros naturais", devido à cultura lusófona, e que, por isso, os compositores brasileiros procuraram em Portugal referências sobre o que estavam a sofrer no seu país.  

"Eu estava no começo de carreira, e fui convidado para cantar 'Grândola, Vila Morena', a música que embalou a revolução. Foi um momento que me abriu os olhos para o que estava acontecendo", contou à Lusa Roberto Leal.  

Já a dupla Kleiton e Kledir lançou a música "Vira Virou", considerada um fado brasileiro, em 1980. "Vou voltar na primavera / Era tudo o que eu queria / Levo terra nova daqui / Quero ver o passaredo / Pelos portos de Lisboa / Voa, voa que chego já" é um trecho da canção, que também foi gravada pelo grupo MPB4 e pela argentina Mercedes Sosa, em espanhol. 

"Quando falo a frase 'Levo terra nova daqui', significa em parte que estamos juntos nessa luta de renovação. Aprendemos com Portugal e desejamos que nossas experiências positivas, as lutas no Brasil, também tenham reflexos", afirmou à Lusa Kleiton Ramil, compositor da música. 

Ramil revelou que escreveu a canção após conhecer Lisboa, em 1979."Para um brasileiro, pisar pela primeira vez em terras lusitanas é, no mínimo, mágico" e "senti a necessidade de criar algo que eternizasse essa experiência que mudou a minha vida", contou à Lusa. 

O cantor disse ter encontrado sentimentos de orgulho e de renovação em Lisboa. Para ele, a Revolução dos Cravos foi uma "brisa de alento", que vinha do outro lado do oceano para "reforçar as iniciativas no Brasil em busca de melhores dias". 

Ramil também afirmou que se orgulha de que a canção se tenha tornado num símbolo de mudança. No comício realizado em 1984 frente à igreja da Candelária, no Rio de Janeiro, cantou "Vira Virou" e foi acompanhado pela multidão que pedia o regresso da democracia.  

"A canção está ancorada no amor declarado a Lisboa, mas foi elevada acima disso, como símbolo de amor à liberdade", realçou. 

 

AGÊNCIA LUSA 

Foto Getty Images

 

 

A dupla Kleiton e Kledir, com a sua canção "Vira, virou":

 

 

 

 

 



Grupo Mas Bah!, outra interpretação da canção "Vira, virou":

 

 

 

 

 

 

25 de abril de 1974

24.04.12

 

Sabes o que se passou no dia 25 de abril de 1974? E sabes o que esta data representa?

 

Para Portugal, esta data representa a Liberdade, a Esperança, uma nova vida, a tão sonhada Democracia (para quem não sabe, Democracia significa "governo do povo", ou seja, o povo tem o direito à eleger o seu governante).

 

Naturalmente que já ouviste falar no 25 de abril de 1974, mas provavelmente não conheces as coisas como os teus pais ou os teus avós que viveram nesta época. O 25 de abril é uma data muito importante para Portugal! Tudo aconteceu através de um Golpe de Estado.

 

Para saberes mais sobre a Revolução dos Cravos clica aqui e aqui!