Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BE Castanheira de Pera

Biblioteca Escolar do Agrupamento de Escolas Dr. Bissaya Barreto - Castanheira de Pera

BE Castanheira de Pera

Biblioteca Escolar do Agrupamento de Escolas Dr. Bissaya Barreto - Castanheira de Pera

Em Bom Português - Ep. 1

29.09.14

Iniciamos hoje a publicação da excelente série da RTP em parceria com a Porto Editora, "Em Bom Português",  um apoio audiovisual dos documentos do currículo.

 

Episódio 1: Em bom português, diz-se "Amar-te-ei para sempre ou "Amarei-te para sempre"?

 

 

 

 

NB: Os episódios serão numerados pela ordem de publicação no blogue.

A Mafalda celebra hoje os seus 50 anos!

29.09.14

 

Reproduzimos abaixo uma parte do artigo publicado no Jornal de Notícias sobre o aniversário da Mafalda:

 

Contestatária, refilona, pessimista. Mafalda, a personagem de banda desenhada criada pelo argentino Quino, celebra 50 anos, desde que apareceu no jornal "Primera Plana". Em Portugal, a data é assinalada com uma nova edição de todas as tiras humorísticas.

 

Apesar de ter sido criada em 1962, para a promoção de uma gama de eletrodomésticos, a famosa personagem de banda desenhada só apareceu pela primeira vez - carrancuda, com farta cabeleira negra - a 29 de setembro de 1964, no semanário argentino Primera Plana.

 

Filha de uma família da classe média argentina, Mafalda questiona a Humanidade e a existência da sopa, de dedo em riste e quase sempre com um ar preocupado. Uma "heroína zangada que recusa o mundo tal como ele é", descreveu Umberto Eco em 1969.

 

 

Quino (Joaquín Lavado) foi publicando as tiras de BD da Mafalda - e de uma galeria de personagens que inclui Manelito, Filipe, Susanita, Miguelito, Liberdade e uma tartaruga chamada Burocracia - ao longo de nove anos e em vários jornais, ao mesmo tempo que mantinha o trabalho no desenho gráfico de humor.

 

 

 

Contra a maré de sucesso, o autor decidiu não mais publicar as tiras semanais a 25 de Junho de 1973, abrindo exceções para pedidos especiais, como quando desenhou Mafalda, em 1977, para uma campanha da UNICEF para os direitos das crianças.

 

Hoje, aos 82 anos, Quino sublinha que já desenhou tudo o que tinha a desenhar sobre Mafalda. Fica a obra, que, apesar de uma ou outra ruga da passagem do tempo, continua atual porque "o mundo é o mesmo".

 

 50 ANOS

Ler o artigo completo no Jornal de Notícias, 27-09-2014